Divino Galho.

donamarta-face-sulPedro Bugim, Alex Pinheiro e Ernane “Tufo” Wermelinger conquistaram em agosto de 2012 a via Divino Galho (5° VIIa E1/E2 – 85m), no Morro Dona Marta. Segundo Bugim: “A base fica à esquerda da base da via “Subiram Doistiozin”, iniciando em um diedro em móvel, com uma passada atlética para virar a primeira barriga. Depois segue em aderência delicada para a esquerda. A segunda enfiada fica mais “light”, juntando na P2 da via ao lado.” (03.03.13)

Mulheres Que Dizem Sim, Pedra da Gávea.

Flavio Daflon e Ralf Côrtes fazem a primeira repetição da nova via na face sul da Pedra da Gávea, Mulheres Que Dizem Sim. São 14 enfiadas, 600 metros de via, mais o vara-mato até o cume. Possui alguns trechos sujos, pequenos artificiais, mas lances bonitos também. As quatro enfiadas mais difíceis são de VIIa e VIIb. Talvez um pouco mais dependendo do que for liberado. Com certeza é uma via de D4. Tentando o máximo em livre eles levaram 9 horas de parede, 12 horas carro-carro. Conquistadores Miguel Monteza e Cadu Spencer. Veja o croqui e as fotos.

Repetida a via Cheira-Bife na Pedra da Gávea.

Flavio Daflon e David Ribeiro repetiram uma via que estava a muito tempo sem repetições na Pedra da Gávea, face leste, se chama Cheira-Bife. Foi necessário trocar um grampo. Os outros estão bons ou razoáveis e são de 3/8 em sua maior parte. É importante levar os Camalots .5, 2 e 3. No final são costões sem grampo até a base da cabeça. Uma opção é fazer a Passagem da Orelha e seguir pro cume.

Móveis na via K2.

Protegendo o Lance do Palavrão da via K2 em Móvel.

O escalador Flavio Daflon da Companhia da Escalada e autor do Guia de Escaladas da Floresta da Tijuca, esteve na via K2 e traz aqui nessa matéria as dicas para proteger o Lance do Palavrão em móvel. Recentemente um escalador fraturou a perna neste lance quando a proteção que colocou saiu.

Esta é uma visão geral de como ficou o Lance do Palavrão protegido em móvel. Foram quatro peças protegendo os lances mais difíceis e uma a saída do diedro. É claro que são apenas sugestões, sempre há diferentes maneiras de proteger um mesmo lance. As peças utilizadas foram Camalots, porém pode-se usar qualquer friend de tamanho similar.

A primeira proteção foi colocada a pouca altura do platô da parada e é um nut pequeno (BD 4). Com um leve tranco ele ficou firme no local. Ele será útil para te proteger enquanto você está colocando as próximas peças.

Pode-se dizer que o camalot .5 (roxo) no local em que está é a prova de bomba! A combinação dele com o .4 (cinza) então, é perfeita. Repare que há um estreitamento logo abaixo das castanhas do friend roxo, o que contribui para que ele fique a prova de bomba. Estas proteções ficam exatamente antes dos lances mais difíceis do Palavrão.

Ele está com todas as castanhas em contato com a rocha de forma uniforme e metade ou mais fechado. E ainda há um estrangulamento abaixo das castanhas. É a colocação ideal. Repare que a castanha externa (roxa) fica para a esquerda.

Este camalot 2 é outra peça que fica muito bem colocada.

Repare que se a castanha dourada estiver para baixo ou para cima a posição do friend muda completamente. Com a castanha dourada para cima ele pode não ficar bem encaixado.

Esta é a visão do guia. O platô da parada se vê ao fundo.

No final, o diedro do Lance do Palavrão fica mais fácil, mas para não dar bobeira pode-se colocar um camalot . 3 ou equivalente antes de seguir para o platô onde está o próximo grampo da via.

Pra finalizar, lembre-se de que pouco adianta colocar de forma exemplar os móveis se o participante não der corda na medida certa, nem mais nem menos.

Laca da Face Norte

Laca-Face-NorteClique na foto para ver a face norte do Morro da Urca com um destaque da grande laca que ameaça cair e torna temporariamente perigoso escalar algumas das vias dessa parede, entre elas Ervê Muniz, Antonio Callado, Yuri Gagarin e Mané Garrincha. (30.09.09)